Instituto Tim e Gerando Falcões anunciam ONGs beneficiadas por edital de R$ 1 Milhão

Instituto Tim e Gerando Falcões anunciam ONGs beneficiadas por edital de R$ 1 Milhão

Alberto Griselli (CEO da TIM) e Edu Lyra (Gerando Falcões)

TIM e a Gerando Falcões acabam de anunciar as ONGs que serão beneficiadas com a verba de R$ 1 milhão do edital Fortalecendo Redes. A iniciativa celebra uma década de atuação do Instituto TIM e busca potencializar o trabalho de líderes sociais que atuam para levar dignidade e oportunidades para moradores de comunidades e favelas pelo Brasil.

Puderam participar as organizações que pertencem à rede Gerando Falcões, que atua em mais de 5 mil comunidades do país. O foco eram projetos ligados à cultura, esporte, lazer e educação para crianças e jovens, como forma de incentivo para este público, mas também contemplando moradores adultos de cada território. Foram mais de 200 inscrições, com propostas avaliadas pela capacidade técnica, potencial de impacto, capacidade de mobilização e inclusão digital, inovação e tecnologia. Entre as beneficiadas, estão ONGs do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Ceará, Rio Grande do Norte e Maranhão.

Com o apoio a essas novas ações, o Instituto TIM amplia ainda mais sua rede de pessoas beneficiadas, que – em 10 anos – alcançou mais 700 mil cidadãos em cerca de 500 municípios de todo o Brasil. Mario Girasole, Presidente do Instituto TIM, destaca a importância de fortalecer alianças para impulsionar mudanças efetivas: “o edital do Instituto TIM com Gerando Falcões é mais um capítulo da nossa missão de potencializar estratégias inovadoras para promover o desenvolvimento humano no Brasil. Juntar as forças numa visão comum é o caminho para impulsionar projetos que imaginam as possibilidades de um novo futuro”, comenta.

Edu LyraFundador e CEO da Gerando Falcões, complementa: “um dos nossos objetivos com essa parceria de sucesso é transformar a vida dos moradores da favela e emponderá-los, destacando a força existente dentro de cada território, incentivando desde crianças a adultos, todo o seu potencial e oportunidades que serão geradas através desse tipo de iniciativa”.

Confira as dez ONGs vencedoras do edital Fortalecendo Redes:

  • Instituto Aprender Cultura (ES)

Atua na formação de crianças e jovens com foco em educação, cultura, esporte, inclusão produtiva e digital, com projetos como treinamentos em mídias, música e audiovisual, moda e arte periférica. Concede acesso a softwares para inserção de jovens aprendizes no mercado de trabalho.

  • Cores do Mará (MA)

Atende 120 crianças e adolescentes (e suas famílias). Atua em educação socioemocional, alfabetização e letramento, inclusão digital e liderança, dentre outros, com resolução de problemas, uso de tablets, celulares e óculos de realidade virtual, além de oficinas de robótica.

  • Instituto Amargen (MG)

Atende 432 pessoas por meio de 21 projetos. Conta com um laboratório de informática para realização de atividades expositivas multimídia, além de oficinas para uso de ferramentas como pacote Office, Youtube, Canva, e-mail e ferramentas do Google.

  • Semente do Futuro (RJ)

Atende anualmente a mais de mil famílias. Desenvolve projetos de artes (ballet, dança folclórica, cigana, fanfarra e teatro), esportes (judô e kenjutsu), oficinas de cidadania, oficinas de capacitação profissional para mulheres (audiovisual, informática e costura) e oficinas educativas (alfabetização, leitura e recursos lúdicos com uso de tecnologia).

  • Casa de Bambas (RJ)

Atende 990 pessoas com aulas de capoeira, dança afro, ballet, cultura popular, artes circenses, desenho e programas profissionalizantes e socioemocionais. Criou a “Rede de Bambas”, que capacita grupos em capoeira para atuarem como organizações sociais em suas comunidades.

  • Instituto Primeiro Estágio (CE)

Atende 746 pessoas em quatro frentes de atuação: esporte e lazer, educação, profissionalização e geração de renda. O projeto “Sertão Digital” propõe ser um hub digital voltado à inclusão digital e tecnológica de crianças e jovens de 8 comunidades, com criação de um polo tecnológico com computadores, tablets, impressoras e internet de alta velocidade.

  • Transformar (RJ)

Atende 195 famílias. Atua por meio de quatro frentes: resgatar, preservar e disseminar a memória popular; contato com novas tecnologias, como acessibilidade para pessoas com deficiência; acesso a direitos básicos por meio de arrecadação e distribuição de alimentos e atividade comunitária; e capacitação de mulheres para geração de renda e empreendedorismo.

  • União Comunitária de Desenvolvimento de Freixeiras (CE)

Atende 497 pessoas no fortalecimento e na redução de desigualdades sociais na zona rural do município, por meio da distribuição de alimentos e produtos de higiene pessoal, realização de rodas de conversas com adolescentes, capacitação de OSC e captação de recursos; além de capacitação de mulheres na produção de geleias, polpas e compotas.

  • Instituto Educa Mais Esporte (CE)

Realiza projetos esportivos, educativos e ações de inclusão produtiva, como fortalecimento de competências socioemocionais, profissionais e técnicas, além de capacitação e concessão de crédito para mulheres de baixa renda. O programa Transforma-se, de inclusão digital, realiza capacitação em informática e linguagem de programação para jovens.

  • Projeto MOTIVAR (RN)

Atua na inclusão social por meio do esporte, com atividades de cidadania, educação ambiental, cultura e assistência social para crianças, jovens e suas famílias, atendendo mensalmente 270 pessoas. Entre os programas realizados estão oficinas de informática, desenvolvimento de habilidades socioemocionais, educação financeira e redes sociais para network.

Compartilhar esse artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *